Como fazer um orquidário caseiro

Você já deve ter notado que o cultivo de orquídeas se torna paixão a primeira vista. Ao ganhar de presente ou mesmo adquiri sua primeira orquídea, logo se apaixona pelos cuidados e pela beleza que encanta nossas residências, alegra o ambiente de trabalho e dá ao lar um ambiente de calma e tranquilidade. 

É impossível cuidar de apenas uma espécie e logo partimos para a segunda, terceira e por aí vai. Nem sempre planejamos um lugar adequado para cuidar das orquídeas, mas percebemos que há uma necessidade de otimizar um espaço reservado para se fazer um orquidário. 

O orquidário é um local apropriado para o cultivo, armazenamento e apreciação das orquídeas. Acima de tudo é um local de exibição e de transcendência, haja vista que se uma orquídea sozinha já faz a alegria de muita gente, imagina possuir um cantinho em casa com diversas espécies em harmonia? 

Dedicar um espaço às orquídeas se faz necessário para dar uma melhor condição de cuidados, proteger das condições naturais nocivas, como: excesso de sol, de água, ventos fortes e até mesmo o controle de possíveis pragas. 

Sem contar que um orquidário no quintal deixa qualquer casa muito mais elegante, realçando a decoração e até alternar alguns vasos entre o interior da casa e o orquidário. 

Num primeiro momento nos preocupamos com a questão dos custos, achando que ter um orquidário em casa é muito caro, entretanto, com algumas técnicas podemos reduzir drasticamente os custos e ter um espaço super charmoso, usando materiais caseiros e até reciclados (e a natureza agradece!). 

Já pensou em ter um cantinho lindo, bem cuidado, de baixo custo e ainda por cima sustentável? SIM isso é possível! 

Vamos lá! 

Tipos de orquidário

Como já mencionei anteriormente, um bom orquidário é o que controla o máximo de condições adversas possíveis, de maneira que seja possível aumentar/diminuir a luminosidade, os ventos, umidade e etc. 

O tipo de orquidário vai depender também dos tipos de orquídeas que serão cultivadas sob sua proteção. Sendo que a diversidade de espécies deve levar em consideração as necessidades individuais. 

Basicamente precisamos de uma estrutura de 4 colunas (de madeira ou alvenaria), uma cobertura que pode ser tela, sombrite (tela que regula a luminosidade), ou mesmo telhas translúcidas. 

Orquidário Ripado 

Local onde a cobertura é feita através de ripas espaçadas de forma paralela e que retém 50% da luminosidade e devem ser dispostas no sentido norte-sul para que o movimento (imaginário) do sol permita a luminosidade uniforme durante o dia todo. 

A largura das ripas geralmente fica entre 3 e 5 cm, sendo que o espaçamento também deve possuir a mesma largura das ripas. Nessa disposição, as ripas alternam a luz e sombra sobre as orquídeas, o que evita queimaduras nas folhas. 

A altura do teto varia entre 2,5 a 3 metros para um maior arejamento. Já o piso fica a critério de cada um, mas recomendasse que o chão seja coberto com pedras, britas ou pedriscos. 

As orquídeas podem ser colocadas penduradas, outra parte pode ser colocada em bancadas, mesas e o que mais a criatividade permitir. 

como fazer um orquidário ripado
Orquidário Ripado

Orquidário Telado 

A estrutura é bem parecida com o ripado, entretanto, sua cobertura é feita com uma tela muito semelhante a renda de mosquiteiros: O sombrite.  

O sombrite é uma tela de baixo custo, muito fácil de encontrar em lojas de produtos agrícolas, de fácil manuseio e o principal benefício de seu uso é que você pode escolher a proteção na hora de comprar. Ele é vendido em várias versões, como: 30%, 50%, até 80% de luminosidade. 

Outra vantagem é a facilidade para montar, onde é necessário apenas as colunas (de madeira), o sombrite no tamanho da cobertura e um grampeador ou pregos para fixar o sombrite. 

Os tipos de orquídea a serem cultivados são os mesmos do ripado. No lugar da madeira também pode ser utilizado bambu ou outro material leve, pois, o sombrite é extremamente leve. 

Espaço restrito: Orquidário em Apartamento 

No caso dos apartamentos necessitamos mais de criatividade do que de dinheiro propriamente falando. Até porque geralmente em apartamentos não existem espaços com 100% de luminosidade, então a cobertura já é dispensável. 

Sendo assim, o orquidário pode ser feito fixando uma estrutura de madeira (pallets), alumínio ou algo do gênero para cultivar orquídeas fixadas em pedaços de tronco de árvores,  enfim esbanjar a criatividade. 

Lembrando sempre de escolher um local que tenha ventilação, tenha alguma luminosidade e que possa ser borrifado com água, para regar as plantas. 

Se o local tiver janelas, evitar o contato direto das folhas das orquídeas com o vidro, para evitar queimaduras em períodos de sol. Orquídeas que necessitam de maior insolação, como as cattleyas e phalaenopsis devem ficar mais próximas as janelas. 

orquidário em apartamento
Orquidário em Apartamento

Materiais necessários 

Como visto anteriormente, os materiais variam de acordo o tipo de orquidário, mas relacionaremos uma infinidade de materiais que podem ser utilizados, da forma que a criatividade pedir: 

  • Ripas de madeira (3 a 5 cm) de largura pelo comprimento da cobertura; 
  • Moirões de eucalipto tratado; 
  • Bambu; 
  • Sombrite; 
  • Pallets de madeira; 
  • Tela de alumínio ou madeira; 
  • Pregos e grampos; 
  • Brita 
  • Hastes de pendurar 

Dicas extras 

Pode-se fazer o consórcio com outras plantas menos chamativas, como samambaias e outras plantas folhosas. 

Resumindo 

Ter um orquidário em casa é uma experiência única, que só quem já possui pode descrever. Conviver num ambiente verde, com flores lindas é ótimo, com um bônus extra de encantar as pessoas que nos visitam e trazer um pouco de tranquilidade e calma ao ambiente estressado da cidade grande. 

Quer mostrar seu cantinho de orquídeas para os leitores?  

Envie imagens do seu orquidário e dicas para o nosso e-mail: cuidardeorquidea@gmail.com 

Criaremos um artigo para divulgar fotos das orquídeas caseiras, forte abraço! 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: