Receitas caseiras de defensivos agrícolas naturais

Cultivar orquídeas é uma atividade prazerosa, que traz uma sensação de bem-estar a quem se dedica de corpo e alma. Entretanto, nem tudo são flores, às vezes são defensivos agrícolas. 

Ou melhor, deixa eu me explicar. Nem sempre são flores, por vezes temos visitas inconvenientes como insetos, pulgões, ácaros, fungos e etc. 

Esses visitantes, melhor, hospedeiros são parasitas que se aproveitam das nossas orquídeas lindas. Se alimentam delas e, por consequência, fazem estragos prejudicando seu desenvolvimento ou mesmo impedindo a floração das orquídeas. 

Com tudo isso, quem deseja aprender como cuidar de orquídeas tem que lidar com a presença desses indesejados inquilinos e seu combate infelizmente se dá através de defensivos agrícolas, ou seja, venenos e produtos químicos que não fazem bem a nossa saúde. 

Tais produtos podem trazer prejuízos seja na inalação, ou manuseio inadequado, portanto devemos evitar ao máximo o uso de defensivos industrializados. 

receitas de defensivos agrícolas naturais
Receitas caseiras de defensivos

Defensivos agrícolas naturais 

Como alternativa, temos receitas caseiras de defensivos naturais, que utilizam materiais e produtos que já estão presentes no nosso cotidiano. 

Como já falado anteriormente, os defensivos naturais têm o objetivo de combater ou pelo menos repelir os insetos, fungos e etc que causam danos às nossas orquídeas. 

Esses produtos são compostos principalmente de extratos de plantas em conjunto com alguns sais minerais encontrados em lojas de produtos agropecuários ou mesmo no comércio local. 

Tipos de Defensivos naturais 

Os defensivos naturais são divididos em três grupos distintos, agrupados com base na matéria prima de sua confecção. Estes são: defensivos minerais, plantas defensivas e defensivos orgânicos. 

Defensivos Minerais 

São aqueles obtidos através de misturas de adubos, produtos minerais e sais que possuem a finalidade de adubação das orquídeas, mas que combinados acabam tendo a função de eliminar ou afugentar as pragas e doenças que acometem as orquídeas. 

Apesar de serem produtos industrializados, não chamamos de defensivo químico* por que não trazem prejuízo à saúde humana, logo são classificados apenas de minerais. 

Sulfato de Cobre
Sulfato de Cobre

Defensivos orgânicos 

São os repelentes naturais, e podem se originar de animais, produtos de uso doméstico (não venenos).  

Estamos chamando-os de orgânicos considerando o não uso de venenos químicos, apenas para diferenciar dos defensivos minerais, haja vista que um dos produtos mais utilizados é o sabão e sabemos que o mesmo não é exatamente orgânico por não se tratar de resíduos 100% de origem vegetal. 

Plantas Defensivas 

São defensivos a base de plantas ou extratos que possuem características peculiares que incomodam ou mesmo são tóxicos para determinados insetos, fungos, lesmas e aracnídeos. 

De modo que a simples presença de resíduos dessas plantas afugentem ou intoxiquem as pragas que venham a atacar nossas orquídeas. 

A forma de preparar varia de acordo com a característica a ser preservada, facilitando assim o manuseio e a forma de aplicação. 

plantas defensivas
Plantas defensivas

Receitas de defensivos agrícolas naturais 

São diversas as aplicações dos defensivos naturais, bem como existem uma infinidade de receitas e concentrações distintas para o mesmo princípio ativo (extratos), elencamos algumas que já possuem eficácia comprovada. 

Para um melhor aproveitamento e pra não ficar muito cansativa a leitura desse artigo, dividimos as receitas em duas partes. Hoje traremos as receitas de defensivos minerais e defensivos orgânicos, no próximo artigo traremos receitas de plantas defensivas exclusivamente. 

Receitas de defensivos minerais 

1,0 – Pasta Bordalesa: É uma pasta composta por sais minerais diluídos em água. É um composto neutro (não ácido) de coloração azul (devido a presença de cobre). É um agente natural poderoso na prevenção e combate a fungos e bactérias além de proporcionar a adubação com micronutrientes necessários ao desenvolvimento das plantas. 

  • Indicação: Plantas que sofreram algum tipo de lesão, via poda, ou ataque de algum inseto, pois se tornam porta de entrada para fungos e bactérias. Prevenção e combate a fungos e bactérias. Tem ação bacteriostática. 
  • Modo de preparo: diluir 100 gramas de sulfato de cobre + 100 gramas de cal virgem em 1 litro de água num recipiente de plástico (de preferência). O resultado é uma pasta azul que não é tóxica às plantas. 
  • Modo de usar: com a ajuda de um pincel, pincelar a pasta em partes que sofreram lesões ou foram podadas por diversos motivos. No caso das orquídeas pode ser aplicado quando se retira alguma folha morta, ou limpeza das raízes ou mesmo quem prefere cortar a haste floral após a queda das flores. 
Pasta Bordalesa ou Calda Bordalesa
Pasta Bordalesa / Calda Bordalesa

2,0 – Calda Sulfocálcia: se trata de uma calda a base de enxofre 

  • Indicação: Plantas que estão sofrendo ataques de ácaros, ferrugens e serve como repelente de brocas. 
  • Modo de preparo: diluir 200 gramas de enxofre em pó + 100 gramas de cal virgem em 1 litro de água. Colocar em uma vasilha de ferro e levar ao fogo até atingir o ponto de fervura por cerca de 60 minutos. Depois, deixar esfriar e coar a mistura, guardando num vasilhame de plástico bem tampado ao abrigo da luz. 
  • Uso: Diluir numa proporção de 2,5%, ou seja, 25 ml para cada litro de água na hora da aplicação. Borrifar sobre as plantas afetadas pelos ácaros ou ferrugem. 
Calda sulfocálcica
Calda Sulfocálcica

Receitas de Defensivos Orgânicos 

  1. – Leite: existem várias indicações de seu uso, cada um de uma forma bem distinta: 
  • Para controlar insetos dilua 1 litro de leite em 4 litros de água (até 10 litros de água a gosto) e borrifar nas plantas atacadas. 
  • Para atrair lesmas e caracóis: umedeça um pano, saco de estopa ou algo do tipo no leite e coloque próximo as orquídeas durante a noite. Pela manhã é só levantar o pano e terá várias lesmas e caracóis juntos, facilitando a coleta manual e a eliminação. 
  • Pode ser aplicado diretamente sobre manchas fúngicas nas folhas das orquídeas, entretanto, a pasta bordalesa é a melhor recomendada. 
Leite
Leite
  1. – Sabão: é utilizado em diversas receitas em conjunto com as plantas defensivas ou usado sozinho. É recomendado no controle de insetos, ácaros, cochonilhas e lagartas. 
  • Receita 01 – colocar 50 gramas de sabão de coco em pó em 5 litros de água fervente e borrifar / pulverizar. 
  • Receita 02 – utilizar uma colher de sopa de sabão caseiro raspado diluído em 5 litros de água até formar uma mistura homogênea. Borrifar sobre as plantas. 
Sabão de coco
Sabão de Côco

Considerações e cuidados com defensivos agrícolas naturais

Mesmo se tratando de defensivos agrícolas naturais e não de venenos, devemos tomar alguns cuidados no manuseio, haja vista, que alguns podem provocar algum tipo de reação alérgica ou irritação na pele. Portanto, recomendamos o uso de luvas no manuseio. 

Não mencionei anteriormente, mas a pasta bordalesa tem um benefício adicional, pois ela mantém o corte (lesão) hidratado, forma uma barreira natural que impede a entrada de microrganismos e mais um bônus ainda: ela é uma importante fonte de cobre e enxofre, ambos micronutrientes que ajudam na floração. 

A calda sulfocálcica também é um importante adubo foliar. 

Os defensivos minerais podem ser armazenados por até 6 meses em local fresco e ao abrigo da luz. 

Esperamos que tenham gostado, se você tiver alguma receita deixe a sugestão nos comentários e acrescentaremos no próximo artigo. 

Obrigado e até a próxima! 

2 comentários em “Receitas caseiras de defensivos agrícolas naturais

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: